{Resenha} Interestelar



Título: Interestelar
Autor: Greg Keyes, Christopher Nolan e Jonathan Nolan
Editora: Gryphus Geek
Tradução: Vera Whately
ISBN: 9788583110545
Número de Páginas: 268
Ano: 2016
Classificação: 

Interestelar é a crônica de um grupo de exploradores que se aproveita de um recém-descoberto buraco de minhoca para ultrapassar os limites das viagens espaciais tripuladas e assim conquistar as grandes distâncias de uma jornada interestelar. Enquanto viajam, estão em risco o destino do planeta... Terra...e o futuro da raça humana.





Interestelar é o segundo livro derivado de filme que leio esse ano, o primeiro foi Warcraft, e eu acho bem interessante quando o efeito é o contrário de livros que são adaptados para o cinema, principalmente quando você já viu o filme antes, que foi o que aconteceu comigo com Interestelar em sua estreia nos cinemas. Eu havia visto o filme um pouco depois da estreia e, por estar cansado, acabei perdendo algumas partes e não entendi a história completamente e, por algum motivo, eu acabei não revendo o filme, portanto, depois que soube do lançamento do livro pelo selo da Gryphus, não pude deixar de conferir.

Quem já assistiu ao filme, já sabe, mas quem ainda não viu, o livro é bem parecido. Acompanhamos um mundo em que a praga dominou a terra, tornando a comida escassa, assim como a qualidade de vida e o modo de viver. A vida já não é a mesma de antes, já quase não há mais esperança para a humanidade, apenas o tempo passando até a extinção.

Nessa atual Terra, conhecemos Cooper, que antigamente fora um engenheiro espacial, tendo ido até o espaço algumas vezes, até acontecer um acidente, abandonando a profissão, e hoje é um fazendeiro junto com seu sogro, contando com a ajuda de seus dois filhos, Tom e Murphy. Mas as coisas começam a mudar quando um drone do exército surge na fazenda.

No quarto de Murphy, Tom encontra de uma maneira be estranha (através de livros caindo sozinhos da estante) coordenadas que levam para um lugar que ele não conhece, mas que fica perto de sua fazenda. Ao se dirigir ao locas, Cooper descobre uma missão ultrassecreta, a qual foi inserido, não podendo negar,  dando início a uma jornada espacial, um tanto perigosa, em busca de uma salvação para o planeta Terra e de toda humanidade.

Mesmo sabendo que o livro derivou do filme, a gente espera alguma mudança pequena ou até mesmo fatos mais detalhados, mas Interestelar é muito fiel ao seu roteiro. Greg Keyes, ao transformar o roteiro em romance, se manteve bem fiel à teorias pensadas pelos irmãos Nolan, apenas acrescentando algumas coisas, como os pensamentos dos personagens, indagações e descrição de cenários.

Por ser tão fiel, mesmo eu tendo assistido ao filme somente em 2014, ao ler o livro, as imagens voltavam a minha mente como se estivesse vendo ao filme. Não há muito a acrescentar para quem já viu o filme, porém, um ponto forte do livro é que as coisas ficam mais claras e você pode ler no seu ritmo, já que ao se assistir ao filme, se você perder alguma cena, pode ficar confuso quanto às explicações posteriormente.

A escrita de Greg é bastante envolvente, o que torna a leitura bem rápida e fluida. Os capítulos são curtos, em sua maioria, e o livro é dividido em três partes. É legal conhecer um pouco mais a fundo os personagens e seus sentimentos, já que não temos algo tão explícito assim no filme. Apesar de bem semelhante, é uma experiência um pouco diferente, obviamente.

Interestelar foi o primeiro livro a ser publicado pelo selo Geek, voltado ao público geek, obviamente, e possui uma edição bem simples. A capa é o pôster do filme, como vocês já viram, as folhas são brancas, porém numa gramatura agradável, assim como a tipografia e a diagramação. Foi um bom começo para a editora, principalmente se tratando de um título que conquistou muitas pessoas quando foi às telonas.

Em suma, Interestelar é um complemento para quem já assistiu ao filme e quer entrar um pouquinho mais a fundo no enredo e também para quem nunca viu, pois se torna uma experiência inédita em meio a esse enredo de ficção científica cheio de teorias, possivelmente tornando o entendimento ainda mais fácil posteriormente ao assistir o longa-metragem, e também principalmente para aqueles que gostam de histórias que se passam no espaço.

0 comentários :

Postar um comentário