{Resenha} Habibi



Título: Habibi
Autor: Craig Thompson
Editora: Quadrinhos na Cia
Tradução: Érico Assis
ISBN: 9788535921311
Número de Páginas: 672
Ano: 2012
Classificação:

Habibi é a saga de dois escravos fugitivos, unidos e separados pelo destino, vivendo no limite que separa a tradição da descoberta. Dodola, uma garota perspicaz e independente, foge de seus captores levando consigo um bebê. Eles crescem juntos no deserto, sozinhos em um navio naufragado na areia. Em meio a sentimentos cada vez mais conflitantes, os dois passam o tempo contando histórias. Assim, somos apresentados também à origem do islamismo e de suas tradições, conforme as narrativas se combinam numa trama de aventura, romance, filosofia e tragédia. Para contar a saga de Dodola e Zam, Craig Thompson recorreu ao Corão e às Mil e uma noites. Do primeiro, colheu o próprio estilo do livro, inspirado na caligrafia árabe, e também as narrativas do texto sagrado dos muçulmanos, recriadas com maestria pela pena do autor. Do segundo, tirou um cenário fantasioso, repleto de lendas e histórias, uma versão quase mitológica da nossa ideia de Oriente.

Alguns livros chamam nossa atenção pela capa, outros pela propaganda espalhafatosa que os anunciantes fazem. A grande maioria me chega através do boca-a-boca. Mas Habib me conquistou com apenas 14 palavras.

“Da pena divina pingou a primeira gota de tinta.
E aquela gota virou rio”

{Lançamentos} Intrínseca - Abril/2019




NOVE DESCONHECIDOS - LIANE MORIARTY

Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio. Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo? Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

OBLIVION SONG - ROBERT KIRKMAN E LORENZO DE FELICI (OBLIVION SONG #1)

Anos atrás, 300 mil habitantes da Filadélfia foram transportados para Oblivion, uma nova dimensão aterrorizante que surgiu de forma inexplicável e destruiu áreas da cidade. Os desaparecidos tentam sobreviver enfrentando seres monstruosos em um ambiente inóspito e atordoante, marcado por raros momentos de calmaria. O governo investiu muitos recursos em incursões para resgatar as vítimas, mas depois de dez anos as buscas foram encerradas. Mesmo lamentando a perda de entes queridos, a vida seguiu seu curso para grande parte da cidade, e monumentos, memoriais e museus foram erguidos em homenagem aos que se foram. No entanto, se depender do cientista Nathan Cole, ninguém vai ficar para trás. Nathan desenvolveu uma tecnologia extremamente instável que lhe permite visitar Oblivion todos os dias. Ele arrisca a própria vida em viagens solitárias, perigosas e muitas vezes infrutíferas na tentativa de resgatar sobreviventes. Cada vez que volta de lá, se mostra mais determinado. Mas o que Nathan procura? Por que não consegue resistir ao chamado de Oblivion, à canção silenciosa de um mundo prestes a ruir e a levá-lo junto? Criador de The Walking Dead — série vencedora do prestigiado Eisner Awards —, Robert Kirkman retorna com seu talento para contar histórias de caos em cenários pós-apocalípticos. Oblivion Song: Canção do Silêncio narra o luto, os traumas e os limites impensáveis que ultrapassamos para consertar os erros do passado. Com o traço único de Lorenzo De Felici, o primeiro volume reúne os seis fascículos iniciais da série.

TEMPO DE LUZ - WHITNEY SCHARER

Quando chega a Paris, Lee Miller está disposta a dar início à carreira como fotógrafa. Modelo de sucesso em Nova York, ela não queria mais ser o objeto de lentes alheias e se sentia pronta para mostrar o mundo sob a própria perspectiva. Eis que o ambiente boêmio da cidade propicia um inusitado encontro com Man Ray, dando início a uma história de amor, amadurecimento e descobertas que transformará a vida dos dois. Mais velha, morando em uma fazenda em Sussex, Lee entremeia suas memórias do tempo em que morou em Paris com as reminiscências dos anos sombrios, porém produtivos, em que atuou como correspondente fotográfica durante a Segunda Guerra Mundial. No livro, Whitney Scharer mostra também um lado desconhecido de Man Ray, como amante e mentor. Em um ambiente livre e artístico, porém sexista, ele e seu círculo de amigos famosos não levam o trabalho das mulheres a sério, fazendo com que Lee reflita sobre suas próprias questões e talentos. A ficcionalização brilhante de Scharer de um casal icônico torna essa história surpreendente, mostrando as nuances e ambiguidades do processo artístico.

A VIDA NÃO É JUSTA - ANDRÉA PACHÁ

Nos quase vinte anos à frente de uma Vara de Família, Andréa Pachá — a partir da observação dos conflitos dos tribunais e da necessidade de compreender o fenômeno que levava os casais, muitas vezes, ao limite do ódio e da intolerância — resolveu contar histórias capazes de traduzir nossa dificuldade para lidar com o desamparo e com as frustrações. O resultado foi A vida não é justa, originalmente publicado em 2012, que, relançado agora pela Intrínseca, conta com nova capa e novo projeto gráfico, além de apresentação da autora contextualizando a obra. Ao narrar casos de separações, guarda dos filhos, partilhas de bens, paternidade, histórias de amor, reencontros e desencontros, a obra explora situações em que é difícil definir o responsável: o que sentem os casais que testemunham, impotentes, o fim da própria relação; como partilhar os bens quando não há mais amor para ser dividido; é possível tentar mais uma vez depois que a confiança, antes tão firme, parece escorrer por entre os dedos?

SÓ PODE SER BRINCADEIRA, SR. FEYNMAN! - RICHARD P. FEYNMAN

Richard Feynman foi um gênio incomum. Espirituoso, ele conta os casos mais engraçados e excêntricos desde a infância, quando já se mostrava um menino engenhoso e brincalhão, até o momento em que recebeu o prêmio Nobel, com a personalidade desafiadora e fora dos padrões que o tornou extremamente popular dentro e fora da área acadêmica. Suas palestras sobre física, um marco na vida de outras personalidades extraordinárias, como Bill Gates — que assina uma breve introdução neste livro —, encantaram gerações de estudantes e outros interessados em conhecimento científico de uma maneira geral. A notável capacidade intelectual de Feynman se iguala ao seu impulso por aprender: instrumentos musicais, pintura, línguas, comportamento humano, biologia... o físico parece uma máquina de absorção de conhecimento, capaz de entender e explicar o mundo de forma inusitada aos seus leitores. Entre as muitas histórias curiosas reunidas nesta edição, destacam-se os episódios em que ele trocou ideias sobre física atômica com Einstein, quebrou o segredo de cofres que continham informações sobre o programa nuclear, deu aulas e desfrutou do Carnaval no Brasil. Narrador inteligente e bem-humorado, Feynman mostra por que é um dos intelectuais mais adorados de sua geração e até hoje fascina todos aqueles apaixonados por ciências.

{Crítica} Nasce Uma Estrela



Foi em meados de 2016, assistindo a primeira versão de A Star Is Born numa cópia zoada da internet, que entrei em contato com a clássica (e trágica) história da artista em ascensão e seu já famoso amado em plena decadência. Dois anos e meio depois, eis que estou, numa tarde chuvosa de véspera de feriado, dentro de uma sala inacreditavelmente quase vazia para assistir á quarta versão de Nasce Uma Estrela, que desta vez é ambientada no mundo do pop e protagonizada por ninguém menos que Lady Gaga!

Ally é garçonete num bar de drag queens e sonha em ser cantora profissional. Jackson Maine (guarde esse detalhe do sobrenome) já é cantor e conhecido, embora sua reputação esteja meio arranhada graças ao vicio em álcool e drogas. Numa noite, saindo de um show, ele pede para seu motorista parar no primeiro bar que encontra, justamente o onde Ally trabalha e na mesma noite em que ela está se apresentando. Claro que ele se encanta pela jovem talentosa e a apresenta, literalmente, ao mundo da fama durante um de seus shows. Mas, enquanto para Ally tudo parece estar perfeito, com sua música atingindo níveis estratosféricos, no intimo seus problemas triplicaram. Além de descobrir o outro lado do showbussiness, onde os artistas são tratados como manequins prestes á ir para uma vitrine, ela vê seu recém-iniciado relacionamento com Jack ameaçado pelas dificuldades que o acompanha e mais a comparação inevitável que surgirá entre seus rumos.

{Especial Oscar 2019} Confira os Indicados



O Claquete acabou tirando férias mesmo sem querer, mas estamos de volta e numa das melhores épocas do ano, a época de assistir os filmes indicados ao Oscar para fazer as apostas e conferir os vencedores na cerimônia, que acontece dia 24 de Fevereiro.

Como é de costume, a gente costuma fazer as críticas pelo menos dos filmes mais importantes, como os indicados a Melhor Filme, então, até o dia da cerimônia, vamos deixar nossas opiniões sobre os filmes aqui.

Agora vamos aos indicados para vocês fazerem suas apostas:

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams, Vice
Marina de Tavira, Roma
Regina King, Se a Rua Beale Falasse
Emma Stone, A Favorita
Rachel Weisz, A Favorita

MELHOR FIGURINO
A Balada de Buster Scruggs
Pantera Negra
A Favorita
O Retorno de Mary Poppins
Duas Rainhas

MELHOR MIXAGEM DE SOM
Pantera Negra
Bohemian Rhapsody
O Primeiro Homem
Roma
Nasce Uma Estrela

{Resenha} Black Hammer: O Evento



Título: Black Hammer: O Evento (Black Hammer #2)
Autor: Jeff Lemire, Dean Ormston e Dave Stewart
Editora: Intrínseca
Tradução: Fernando Scheibe
ISBN: 9788551004036
Número de Páginas: 176
Ano: 2018
Classificação: 

No primeiro volume da história, eleita Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, fomos apresentados aos cinco ex-heróis e suas trajetórias pessoais. Depois de salvar o mundo numa batalha épica, eles se viram presos numa cidade que mais parece uma realidade paralela, e agora acumulam dez anos de frustrações, pois são obrigados a se passarem por pessoas comuns. Uma visita inesperada consegue romper com as barreiras invisíveis que levam até a fazenda, e com ela pode ter chegado também a chance de esses heróis finalmente saírem do purgatório.

Como se o primeiro volume já não fosse bom o suficiente, Black Hammer: O Evento se mostra ainda melhor. Antes tínhamos sido apresentados ao presente dos personagens no "purgatório", com direito à flashes do passado, contando um pouco da história de cada personagem, mesclando com fatos no presente, terminando com algo que poderia mudar tudo. É é a partir desse momento que O Evento começa.

{Resenha} Nix



Título: Nix
Autor: Nathan Hill
Editora: Intrínseca
Tradução: José Francisco Botelho
ISBN: 9788551003107
Número de Páginas: 672
Ano: 2018
Classificação: 

Em seu elogiado romance de estreia, Nathan Hill conta o drama tragicômico de Samuel Anderson, um escritor fracassado obrigado a lidar com antigas feridas, reabertas pelo inesperado ressurgimento da mãe, Faye, que abandonou a família quando ele era criança.
Faye é acusada de um crime absurdo registrado em um vídeo que viraliza na internet. A surpresa de Samuel é ainda maior ao perceber que, ao contrário da imagem de boa moça que se casou cedo com o namoradinho da escola, a mídia passa a retratá-la como uma hippie radical de passado sórdido.
Engraçado e inteligente, Nix apresenta uma trama ao mesmo tempo contemporânea e atemporal, ao abordar, através de gerações, as dores cíclicas de uma família que mal se conhece.

Muitas páginas podem até ser consideradas assustadoras. E Nix tem várias delas. É um livro denso sim, porém com uma leitura bastante fluída. Sendo o livro de estreia de Nathan Hill, é um enredo cheio de linhas que acabam passando por vários lugares e vão se interligando ao decorrer da trama. Um livro tão bem escrito e construído que é difícil de se acreditar que seja o primeiro livro publicado pelo autor. Foi uma baita surpresa!

{Lançamentos) Intrínseca - Outubro e Novembro/2018





MAPA DOS DIAS (O LAR DA SRTA PEREGRINE VOL. 4) - RANSOM RIGGS

Mapa dos dias é a aguardada continuação de uma das séries de maior sucesso dos últimos anos. Para os leitores que estavam com saudades do universo mágico criado por Ransom Riggs, esta sequência vai além do prometido e descortina um cenário ainda mais rico, com novas criaturas, mistérios que envolvem todo o mundo peculiar e uma infinidade de aventuras a serem exploradas. Fascinante e imperdível para os amantes da série e para os novos fãs que certamente virão.
Jacob voltou para sua casa nos Estados Unidos após vencer os etéreos no Recanto do Demônio, mas ainda não sabe como conciliar a vida normal e tudo o que viveu. Agora que Emma, a srta. Peregrine e seus outros amigos vivem com ele no presente, em sua casa na Flórida, vamos acompanhá-los no processo de reconstrução do mundo peculiar. Mas essa ideia cai para segundo plano quando eles descobrem um bunker subterrâneo na casa onde seu avô morou. A partir daí, surgem pistas de uma organização secreta que caçava etéreos e ajudava peculiares por todos os Estados Unidos, e isso os inspira a sair em uma missão tão perigosa quanto significativa por esse território desconhecido. Um mundo novo, sem regras nem ymbrynes; um país em que clãs vivem em conflito e em que cada fenda temporal esconde criaturas nunca antes vistas. A série de Ransom Riggs é sucesso absoluto no Brasil e no mundo, tendo conquistado milhões de leitores graças a uma encantadora combinação de mistério, romance, aventura, viagem no tempo e à sombria seleção de fotografias antigas, da coleção pessoal do autor – desta vez, muitas delas coloridas.

BLACK HAMMER: O EVENTO (BLACK HAMMER VOL. 2) - JEFF LEMIRE

Black Hammer é uma obra há muito idealizada por Jeff Lemire, um dos maiores nomes dos quadrinhos da atualidade. Além de uma homenagem a grandes clássicos do gênero, as histórias dos cinco ex-heróis que vivem isolados do mundo numa fazendinha pacata, alimentando-se das lembranças de seus êxitos, traz também a marca do autor: as questões típicas de relacionamentos familiares conturbados e a recordação de traumas do passado. No primeiro volume da história, eleita Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, fomos apresentados aos cinco ex-heróis e suas trajetórias pessoais. Depois de salvar o mundo numa batalha épica, eles se viram presos numa cidade que mais parece uma realidade paralela, e agora acumulam dez anos de frustrações, pois são obrigados a se passarem por pessoas comuns. Uma visita inesperada consegue romper com as barreiras invisíveis que levam até a fazenda, e com ela pode ter chegado também a chance de esses heróis finalmente saírem do purgatório.

A CATEDRAL DO MAR - ILDEFONSO FALCONES

Saga com mais de 6 milhões de exemplares vendidos apenas na Espanha e que inspirou a série homônima disponível na Netflix, A catedral do mar acompanha a vida de Arnau Estanyol. Filho de um servo que escapa dos abusos de seu senhor feudal e se refugia em Barcelona, Arnau tem a vida marcada pelo trabalho árduo e pela devoção à Virgem Maria. A fé liga sua história a um dos principais templos da Catalunha — Santa Maria do Mar —, e a igreja do povo se torna ela mesma um personagem à medida que Arnau acompanha sua edificação. De fugitivo a um dos mais respeitados membros da comunidade barcelonesa, ele acaba se aproximando de perigos cada vez mais intensos, como a temida figura da Inquisição. Mas a bondade do homem para com seus colegas de trabalho, clientes e até mesmo aqueles considerados párias — como mouros e judeus — acaba levando-o longe, ainda que frente a tantos conflitos. De forma raramente encontrada na literatura, A catedral do mar descreve o sistema medieval em detalhes, abordando tanto a arquitetura e a cultura da Barcelona da época quanto suas complexidades jurídicas e financeiras. Ao escrever com evidente paixão sobre um dos períodos mais complicados da história da Catalunha, Ildefonso Falcones construiu este romance épico que se tornou um dos maiores best-sellers recentes da Espanha.