{Crítica} Vingadores: Guerra Infinita


Após dez anos de histórias sendo contadas e mais de dezoito filmes lançados, Vingadores - Guerra Infinita está entre nós, a reunião de todos os heróis do universo, e o maior conflito já enfrentado.

O filme é dirigido pelos Irmãos Russo, que também dirigiram os dois últimos filmes do Capitão América, sendo eles Soldado Invernal e Guerra Civil. Aqui a direção é mais do que nunca certeira, pois eles possuem controle de tudo aquilo que querem e precisam contar/mostrar.

A grande reclamação do filme lá fora está sendo: "não tem história e grande desenvolvimento de personagens". A história aqui serve como uma reflexão dos acontecimentos de todos os filmes anteriores. E, obviamente, não teríamos grandes desenvolvimentos de personagens, por conta de tempo de tela, visto que são mais de 50 personagens para um filme de pouco mais de 2 horas e meia.

O roteiro é esperto em nos dar duas histórias centrais para acompanhar, sendo elas a luta pela sobrevivência da Terra e a luta interna de Thanos após sacrifícios ao longo de sua vida para aquele acontecimento. Falando em Thanos, se por um lado não tivemos o "desenvolvimento necessário" aos personagens já muito bem estabelecidos, o vilão serve como um protagonista para a trama, e por conta disso vemos o que disse antes: seus sacríficos, suas perdas, seu passado. O desenvolvimento dado ao vilão é ótimo, pois você entende sua visão e o porque de seus atos. Além disso, somos brindados com uma atuação no tom certo de Josh Brolin em conjunto com uma ótima captura de movimentos. Se tornando assim, o melhor vilão da Marvel.

Falar das atuações neste filme é uma coisa complicada, pois todos estão muito bem com a essência de cada personagem, porém como dito antes, o tempo em tela precisa ser bom para todos, que faz com que cada um, sozinho ou em grupo (formando assim crossovers muito bons) tenham seus momentos, servindo como uma montanha russa de sentimentos. É muito bom o fato de que as personalidades dos personagens foram mantidas, pois cenas engraçadas, por exemplo, não são jogadas à toa apenas para rir, elas trazem a essência de cada um.

O roteiro e a direção definem bem o tom que querem dar para o filme, levando como fator o grau do pesar dos acontecimentos estabelecidos, fazendo com que os momentos que querem ser divertidos  aconteçam com naturalidade e os momentos de tensão e drama peguem o público de uma maneira perfeita.

Aqui nós também recebemos um presente dos efeitos especiais, pois são ótimos! Se você também reclamou da luta final de Pantera Negra, onde os atores eram substituídos por bonecos digitais bem falsos, aqui você levantará a mão para cima e agradecerá. Por conta do grande número de personagens feitos digitalmente, e das grandes batalhas, o filme não merecia nada menos do que teve.

O compositor Alan Silvestri nos presenteia com uma trilha que nos faz vibrar, chorar e temer tudo aquilo que acontece. Serve perfeitamente para complementar o todo.

Vingadores – Guerra Infinita é diferente de tudo aquilo que vimos em filmes de heróis, e mostra o resultado de um trabalho de anos, para que tudo acontecesse conforme planejado. Com TODA certeza vale o seu ingresso!



Título: Vingadores: Guerra Infinita (Avengers: Infinity War)
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Chris Evans, Scarlett Johansson e maisDireção: Joe Russo, Anthony Russo
Gênero: Aventura, Ação
Duração: 2h36min
Classificação: 12 anos
Avaliação: 

0 comentários :

Postar um comentário